Os tipos de alopécia mais comuns

A alopécia androgenética é o tipo mais comum de perda de cabelo.
Contudo, existem outros tipos muito frequentes.

Alopécia Androgenética; Areata; Difusa; Traumática; Micose/Bacteriana e Tricotilomania


 

Alopécia Androgenética

Alopécia é a perda de cabelo. 
Numerosos fatores contribuem para a perda de cabelo:
má nutrição, stress, calvície androgenética, bacteriana e desiquilibrio hormonal.
Em muitos casos a perda de cabelo pode ser causada por uma combinação destes fatores.  

A calvície androgenética é de longe o fator mais dominante, representa cerca de 95% de toda a perda de cabelo nos homens, assim como, afeta milhões de mulheres a partir dos 45 anos com a entrada na menopausa. 

 

Alopécia Difusa - É a perda aguda e progressiva do cabelo após doenças crónicas ou febris, stress emocional e parto, no caso das mulheres. O cabelo desprende-se facilmente ao fazer tração sobre ele. Não chega a produzir-se uma calvície total, mas o cabelo é escasso, tem um aspeto muito liso e a sua origem encontra-se uns meses antes do começo da queda.

Areata - Alopécia areata é uma perda de cabelo em áreas localizadas, mas pode afetar todo o pêlo do corpo ocorrendo repentinamente. É caracterizada pela presença de peladas arredondadas frequentemente localizadas no couro cabeludo, podendo também afetar a barba ou sobrancelhas. Acontece igualmente em ambos os sexos e pode ocorrer em qualquer idade, mas é mais comum em crianças e adultos jovens. 

Micose/Bactéria - Micose é uma infeção fúngica que invade o cabelo e quebra-o de forma a provocar lesões arredondadas, as pessoas podem ter comichão, as zonas ficam vermelhas ou inchadas e podem ter feridas com pus. Geralmente acontece em crianças, mas pode ocorrer em qualquer idade. O risco aumenta quando há lesões anteriores para a pele ou couro cabeludo, quando há falta de higiene ou mantêm a pele molhada por um longo tempo. 

Traumática - Alopécia traumática é causada por tração crónica dos folículos capilares e é mais comum nas mulheres de origem africana devido aos cabelos estarem muito esticados , durante longos períodos.

Tricotilomania - A Trictlomania é o nome dado ao habito compulsivo ato de arrancar cabelo de uma zona do couro cabeludo ou outra zona de pelo no corpo (normalmente sobrancelhas ou barba).
O arranque contínuo de cabelo resulta numa zona de menor quantidade de cabelo ou calvície.