As diferentes técnicas de transplante capilar: FUT, FUE e DIRECT

As diferentes técnicas de transplante capilar: FUT, FUE e DIRECT

FUT, FUE e DIRECT: As 3 técnicas de Transplante Capilar

Atualmente, no mercado de transplantes capilares existem 3 técnicas em utilização:

  1. Transplante Capilar FUT/STRIP significa Follicular Unit Transplant e resume-se ao transplante de ma unidade ou faixa de cabelo, da zona dadora para a zona receptora;

  2. Transplante Capilar FUE significa Follicular Unit Extraction e, ao invés de retirar uma faixa capilar, extrai os folículos capilares um a um da zona dadora, procede à dissecação dos folículos, e depois implanta-os, com o auxílio de uma pinça.

  3. Transplante Capilar DHI/DIRECT significa Direct Hair Implantation, que tem uma técnica similar à FUE, mas cujas as diferenças se baseiam nos materiais utilizados para extrair e implantar os folículos, bem como as substâncias utilizadas na conservação dos folículos entre a extracção e implantação. Na técnica de transplante capilar DIRECT, os folículos não são dissecados e são implantados directamente, sem o auxílio de pinça.

Transplante Capilar

Principais diferenças entre as técnicas de Transplante Capilar

Transplante Capilar - diferencas das tecnicas

Vantagens e Desvantagens das diferentes Técnicas de Transplante Capilar

O quadro acima explica, de forma resumida, as principais diferenças entre as 3 técnicas de transplante capilar.

  1. Invenção: A primeira técnica de transplante capilar a ser aprovada pela comunidade médica e com resultados comprovados, foi a FUT/STRIP, na década de 90 do século passado. Desde então, têm sido realizados vários testes e melhorias, que ajudam, quer nos resultados, quer no bem-estar do paciente. Por isso, em 2001, surgiu a técnica de transplante capilar FUE, criada pela DHI Global e, em 2010, a técnica DIRECT, patenteada e exclusiva das clínicas capilares DHI, presente em 70 clínicas em todo o mundo.

  2. Agressão do couro cabeludo: A primeira técnica de transplante capilar – FUT – utiliza bisturi na extracção da faixa do couro cabeludo. Isto representa uma agressão ao couro cabeludo e poderá inviabilizar futuros transplantes capilares, caso sejam necessários, pois danifica a zona dadora, que é limitada. Na técnica de transplante capilar FUE, já não é utilizado o bisturi na extracção, no entanto são necessários realizar pequenos cortes durante a implantação, o que danifica o couro cabeludo na zona receptora e poderá levar a resultados menos satisfatórios. No método DHI/DIRECT não há necessidade de corte nem na extracção nem na implantação dos folículos, pelo que o transplante capilar não irá agredir, de forma danosa, o couro cabeludo dos pacientes.

  3. Cicatrizes: A técnica de transplante capilar FUT, ao utilizar bisturi para remover uma faixa de couro cabeludo, deixa uma longa cicatriz que pode chegar aos 15 cm de comprimento. A técnica de transplante capilar FUE utiliza um puncher (instrumento utilizado para extracção e implantação dos folículos capilares) com um diâmetro superior a 1,2mm, deixando visíveis micropeladas na zona dadora. A técnica de transplante capilar DIRECT utiliza um puncher com cerca de 0,8mm, tornando as micropeladas na zona dadora imperceptíveis.

  4. Recuperação: A técnica de transplante capilar FUT, como uma cirurgia mais agressiva ao corpo e couro cabeludo, tem uma recuperação mais longa e dolorosa. São necessários cuidados como em qualquer outra cirurgia que utiliza bisturi: desinfecção dos pontos e retirada dos mesmos até 10 dias depois do procedimento, sendo óbvio o desconforto durante este tempo. Na técnica de transplante capilar FUE, uma vez que o puncher utilizado tem um diâmetro de maior dimensão, e realiza pequenos cortes durante o implante dos folículos capilares, o edema causado é maior e a recuperação pode levar até uma semana. Na técnica de transplante capilar DIRECT, o paciente poderá regressar ao trabalho no dia seguinte, uma vez que a recuperação demorará cerca de 12h.

  5. Extracção e Conservação: A técnica de transplante capilar FUT utiliza métodos de extracção invasiva e agressiva ao couro cabeludo, submete os folículos capilares à exposição de luz e conserva-os em soro até 10h, provocando danos irreversíveis nos folículos. Por estes motivos, os folículos capilares têm apenas uma taxa de sobrevivência de 60%, podendo levar a uma menor densidade capilar e, consequentemente, a resultados insatisfatórios . A técnica de transplante capilar FUE, após a extracção, os folículos capilares, são expostos à luz, e manuseados com o auxílio do microscópio. Também o método de conservação é prejudicial aos folículos capilares, por serem submetidos a soro fisiológico e pelo tempo entre a extracção e implante durar cerca de 6h. Este factores fazem com que a taxa de sobrevivência dos folículos capilares seja de 70%. A técnica de transplante capilar DIRECT não expõe os folículos capilares à luz nem os disseca. O método de conservação também é diferente, pois não utiliza soro fisiológico, que não conserva as propriedades do folículo, mas sim Hypotermosol, uma solução de conservação de órgãos humanos, que garante a estabilidade do metabolismo das células, aumentando a percentagem de sobrevivência para 97%.

  6. Resultados: A técnica de transplante capilar FUT acaba por ter resultados menos naturais e menos controlados. Por um lado, retira uma faixa de couro cabeludo de uma zona mais densa de cabelo, que não é totalmente compatível com as zonas receptoras, especialmente a zona frontal, onde a linha de cabelo tem menos cabelos e menos densos. Por outro, como tem uma taxa de sobrevivência de 60%, não sendo possível controlar quais os folículos sobreviventes, há sempre o risco de criar efeito de “tufos” de cabelo, ao invés de uma linha frontal de cabelo consistente. A técnica de transplante capilar FUE tem maior controlo sobre estes resultados, uma vez que os folículos capilares são transplantados um a um, mas não é tão precisa na profundidade, quantidade e direcção do cabelo. Esta técnica também acaba por ter resultados com menor densidade, uma vez que apenas 70% dos folículos capilares sobrevivem ao processo. Só a técnica de transplante capilar DIRECT tem controlo preciso sobre os resultados, garantindo resultados naturais, satisfatórios e permanentes.


Marque já a sua consulta de avaliação capilar saiba qual a melhor solução para as suas necessidades e expectativas.