Calvície e Perda de Cabelo - Mitos e Factos

Um dos maiores problemas das pessoas que sofrem de calvície e/ou perda de cabelo enfrentam quando tentam perceber as causas, consequências e potenciais tratamentos para calvície são os mitos e ideias pré concebidas com que se deparam numa simples pesquisa online. Com a imensa informação que temos ao nosso dispor nas redes sociais e todos os media, torna-se difícil compreender o que é factual e o que não o é.

Apontam-se causas como a não variação de shampoo, o uso de chapéu e o aumento dos níveis de testosterona. Para os entendidos os mitos são apenas isso, mas para quem procura, muitas vezes de forma desesperada, um motivo para a sua queda de cabelo é verdadeiramente confuso.

 Calvicie e Perda de Cabelo - Mitos e Factos

Calvicie e Perda de Cabelo - Mitos e Factos

 

Passamos a apresentar alguns mitos e factos sobre calvície e perda de cabelo, assim como a respetiva explicação.


MITOS


1 - Usar chapéu provoca calvície

Não importa o tipo de chapéu que usa, a forma como o usa e se é mais justo ou menos apertado. Pode usá-lo para os lados, para trás ou tradicionalmente, para a frente, de nenhuma forma este uso está diretamente ligado com a sua perda de cabelo. De facto os folículos pilosos precisam de oxigénio para crescer e se desenvolverem saudáveis, mas a obtenção desse oxigénio é proveniente do seu sangue e não do ar.

2 - Lavar frequentemente o cabelo aumenta a perda de cabelo

Da mesma forma que o shampoo não faz o cabelo crescer mais rapidamente, também não irá fazê-lo cair. É quase possível afirmar que há uma relação direta com uma redução de lavagem de cabelo com as pessoas preocupadas com a calvície. De alguma forma as lavagens frequentes passaram a ser associadas a causas de queda o que não é de todo verdade. Entre estas lavagens o cabelo , que cai normalmente de acordo com o seu ciclo de crescimento, acumula-se, fazendo com que haja uma errada perceção de perda associada a lavagens.

3 - Mexer no cabelo pode levar à calvície

Passar os dedos pelo cabelo ou brincar frequentemente com ele não irá trazer calvície de nenhuma espécie. No entanto, quanto estes atos são reflexos de stress e se tornam compulsivos poderão influenciar a perda de cabelo. A Tricotilomania é uma patologia obsessivo-compulsiva que consiste em puxar o cabelo recorrentemente e sem controlo sobre este gesto, que pode levar à calvície.

4 - Cortar o cabelo faz com que ele cresça mais rápido e mais saudável

O nosso cabelo cresce de folículos saudáveis dentro da nossa pele. Rapar ou não a cabeça não aumenta o número de folículos existentes e muito menos se estes serão ou não saudáveis. Da mesma forma que não fará o cabelo crescer mais forte.

5 - Cabelo fino é permanente.

Em alguns casos um cabelo ficar muito fino ou enfraquecer pode ser apenas devido a uma causa temporária ou a algum acontecimento externo, que se manifestou dessa forma: gravidez, menopausa, stress , doenças e até infeções. Assim que as causas passam ou são, de alguma forma, resolúveis, o mais comum é que o cabelo volte a ser como sempre fora.


FACTOS


1 - A genética é a maior causa de perda de cabelo.

A Alopecia Androgenética é a principal causa de perda de cabelo, tanto em homens como em mulheres. É influenciada por qualquer um dos lados familiares - materno ou paterno - e proveniente apenas de fatores genéticos. Estima-se que que é causa de 90% dos casos de calvície.

2 - É possível reverter a perda de cabelo

Quando se tratam de alterações hormonais ou causas não habituais que levaram à perda de cabelo, o mais normal é que tratando esses fatores, o seu cabelo volte à sua forma e condição habitual. No entanto é muito importante haver um despiste para estas causas e averiguar se são passíveis de serem ultrapassadas/curadas.

3 - A calvície é influenciada por fatores internos, muito mais do que por questões externas ou mesmo do ambiente envolvente

A perda de cabelo dá-se devido a fatores internos, nomeadamente causas genéticas, de nutrição, suplementação ou mesmo de saúde. Pode estar relacionada com o tabagismo e com questões hormonais. Cabelo muito fino pode ainda ser a consequência de muito stress ou ansiedade. A calvície não afetada por lavar demais o cabelo, usar chapéus ou quaisquer outros fatores exteriores ao seu corpo e organismo.

4 - Obter um diagnóstico correto é extremamente importante!

Obter os conselhos e pareceres um especialista é a chave! Apenas um correto diagnóstico pode levá-lo a um tratamento adequado ao seu caso e necessidades específicas. Cada paciente é diferente do outro, pelo que só alguém especialista e com formação nesta área poderá dar-lhe uma correta orientação sobre o caminho melhor para si. Pode obtê-lo através duma consulta gratuita!

 

Descarregue o E-Book e Saiba quais as origens da calvície, os tipos de alopecia e tratamento mais indicado para si!