Os 7 erros mais comuns de quem procura realizar um transplante capilar

Os 7 erros mais comuns de quem procura realizar um transplante capilar

Se está a pensar em realizar um transplante capilar, tenha especial atenção a estes 7 erros que são geralmente cometidos por pessoas que se encontram numa situação semelhante à sua.


1.      Não obter um diagnóstico médico através de um teste de alopecia. É muito importante perceber qual é a causa da sua perda excessiva de cabelo, pois o transplante capilar, em casos específicos pode não ser o tratamento mais indicado. Marque já a sua consulta de avaliação gratuita e sem compromisso!

2.      Não realizar uma pesquisa aprofundada sobre o tema. Através de uma simples pesquisa no Google, encontramos dezenas de bons artigos sobre transplante capilar. Procurar obter o máximo de informação possível sobre o tema é altamente aconselhável, até para que quando for a uma consulta numa clinica capilar, lhes possa colocar as questões mais importantes sobre o procedimento.

3.      Desconhecer as diferenças das técnicas mais utilizadas. Diferentes clínicas capilares utilizam diferentes técnicas de transplante capilar. Se esta a pensar em realizar um transplante capilar, é importante que saiba que existem várias técnicas no mercado, com substanciais diferenças, desde a taxa de sobrevivência folicular até à recuperação pós-cirúrgica. Síntese sobre as diferenças entre as principais técnicas no mercado.

4.      Não procurar testemunhos de pacientes que já tenham realizado transplantes capilares na mesma clínica. Trocar opiniões com pacientes que já realizaram uma cirurgia semelhante à que procura, pode ser a forma mais eficaz para desmistificar os seus receios. Veja aqui o testemunho de um paciente que realizou o seu transplante capilar na DHI Portugal.

5.      Não verificar a formação e certificação do médio que vai executar o seu transplante capilar. Um grande número de clínicas continuam a recorrer a profissionais não habilitados tecnicamente para executar um transplante capilar (ex: enfermeiros) ou sem experiencia nas técnicas mais evoluídas. Um transplante capilar é um acto médico complexo cujo sucesso depende de múltiplos fatores, exigindo anos de formação e treino.

6.      Optar por realizar o transplante com maior número de folículos. Tal como o próprio nome indica, os folículos capilares são transplantados, ou seja, são retirados da zona dadora (nuca) e implantados nas zonas mais afetadas pela calvície. Os folículos existentes na zona dadora são limitados e realizar um transplante capilar muito grande, sem real necessidade ou recorrer a uma técnica antiga pode colocar em causa a realização de um novo transplante capilar no futuro. É comum, em certas clínicas, promoveram transplantes capilares com grandes quantidades por questões de impacto comercial, mas tenha atenção às suas reais necessidades no presente e futuras. Aconselhamos que se informe em clínicas com diferentes técnicas.

7.      Optar pelo transplante capilar mais barato. Normalmente as clínicas que oferecem transplantes de cabelo baratos têm técnicas mais invasivas, médicos e técnicos não qualificados e usam instrumentos baratos e reutilizáveis, comprometendo a segurança e o resultado estético do paciente. Saiba mais sobre quais os riscos de realizar um transplante capilar "barato".


Marque uma consulta de avaliação capilar na DHI Portugal e esclareça todas as suas dúvidas sobre Transplante Capilar