Qual a diferença entre um bom e um mau transplante capilar

Qual a diferença entre um bom e um mau transplante capilar?

Com o aparecimento das técnicas mais modernas de transplante capilar é possível alcançar resultados extremamente naturais. No entanto nem todas as clínicas recorrem a estas técnicas. Realizar o transplante capilar com uma técnica moderna, por si só, não lhe garante um resultado natural, colocar o seu transplante nas mãos de um médico/enfermeiro/técnico sub-qualificado ou inexperiente pode produzir resultados indesejados, ou seja, pouco naturais.

O que define um bom transplante capilar?

Um bom transplante capilar deve produzir um resultado natural, tornando indistinguíveis os cabelos transplantados dos originais. Em outras palavras, o seu transplante capilar tem de ser impercetível a um olho destreinado, garantindo que quem o conhecer depois dos resultados finais do transplante, nunca desconfiará que você realizou um.

diferenca entre um bom e um mau transplante capilar

Para que o seu transplante capilar tenha um resultado natural é necessário:

Na zona de onde retirou os folículos (zona dadora):

  • Não ficarem cicatrizes visíveis;

  • Não ser percetível a olha nu a diminuição da densidade;

Na zona de implante (zona recetora):

  • O ângulo, direção e profundidade dos folículos implantados deve ser semelhante ao dos cabelos existentes antes do transplante;

  • A densidade do cabelo transplantado, apesar de nunca poder ser igual à a que outrora teve, deve ser elevada para não ficar com o efeito “cabelo de boneca”;

  • A taxa de sobrevivência folicular é fundamental no resultado final, pois se a percentagem de cabelos que não sobreviverem for relativamente alta pode levar a existir falhas no couro cabeludo;

Garanta os melhores resultados possíveis com o transplante capilar da DHI Portugal!

Marque a sua consulta e receba um orçamento para o seu caso!