Transplante capilar - Quais poderão ser os efeitos colaterais?

Transplante capilar - Quais poderão ser os efeitos colaterais?

Está a pensar em realizar um transplante capilar, mas pretende estar informado sobre os efeitos colaterais que possam surgir?

Uma vez que pretendemos manter os nossos potenciais e atuais pacientes informados sobre todos os detalhes, iremos então abordar, quais os efeitos paralelos que poderão surgir após o transplante. Antes de começar, será importante referir que, a percentagem de acontecimento de alguns destes efeitos é bastante reduzida e alguns destes poderão até mesmo ser curto-médio prazo.

testemunho_paciente_dhi_portugal.jpg

Crostas

Após a realização de um transplante capilar, um fator totalmente comum e inevitável é a formação de crostas. Para tal, tenha atenção e cuidado na escolha da técnica, já que essa decisão terá uma enorme influência na aceleração do processo de cicatrização e recuperação. Quanto menos invasiva for a técnica, menor será o tempo de recuperação. Saiba mais aqui, as várias técnicas existentes no mercado e qual a que provoca menor trauma e que lhe trará maior conforto e rapidez na cicatrização.

transplante capilar efeitos colaterais - crostas

Micro peladas

Este efeito colateral, poderá surgir numa pequena percentagem de pacientes. Estas micro peladas poderão acontecer caso:

  • A densidade da zona dadora for muito alta e o paciente decidir utilizar o cabelo muito rapado, assim sendo, poderá notar-se uma pequena micro pelada;

  • Em caso de folículos com raiz desalinhada ou nos casos de cabelo encarapinhado, pois é necessário utilizar um “puncher” maior para se obter uma densidade normal, originando uma micro pelada um pouco maior.

transplante capilar efeitos colaterais - micro peladas

Menor densidade capilar

Relativamente à menor densidade capilar, esta possibilidade de efeito colateral, só poderá acontecer:

  • Caso o paciente tenha poucos folículos múltiplos e por isso um baixo rácio capilar por folículo (de origem ou por já ter realizado diversas sessões anteriores);

  • Em casos de folículos com raiz desalinhada, ou nos casos de cabelo encarapinhado, onde se verifica uma maior dificuldade na extração, dado o elevado risco de “TRANS-SECTION”, ou seja, danificar a raiz do folículo na extração do mesmo – o que pode resultar num baixo rácio capilar por folículo.

Transplante capilar efeitos colaterais - Trans-section

Para perceber se o transplante capilar é a melhor solução para si, compreenda primeiro, através da ajuda de médicos especialistas da técnica DHI, se, efetivamente, é possível o fazer.

Para isso, dirija–se à clínica que o irá aconselhar das melhores opções, de forma a precaver a melhor solução para si. Por exemplo, na DHI, conseguimos identificar se será viável a realização de um transplante, se será a melhor altura para o fazer ou se deverá, numa primeira fase, explorar os diversos tratamentos capilares como outra opção. Não hesite em entrar em contacto connosco aqui, prometemos aconselhá-lo da melhor opção possível e acompanhá-lo em todo o seu percurso.


Sensibilidade e desconforto

É habitual, caso o paciente tenha, naturalmente, a raiz dos folículos mais profunda, utilizar um “puncher” mais comprido, o que poderá causar maior sensibilidade na zona dadora. Para tal, se for o caso, um simples analgésico será suficiente para resolver esse desconforto.


Edema/ Inchaço

Não se assuste, pois, este efeito colateral poderá acontecer no dia após a sua sessão, ou seja, poderá ter pequeno edema/inchaço na zona do implante, contudo, na maioria das vezes, este desaparecerá nas 12 horas seguintes caso realize com uma técnica minimamente invasiva e siga corretamente as instruções fornecidas.

Nos casos em que é necessário usar a totalidade da dose diária da anestesia, poderá verificar-se um inchaço um pouco mais prolongado, mas que desaparecerá nas 48 horas seguintes;

De forma a tranquilizá-lo, este sintoma é um dos que além de usual é, normalmente, de curto prazo, mas para isso deve ter muita atenção em:

  • Selecionar a técnica mais eficiente e menos invasiva, pois este tipo de efeito está inteiramente ligada ao tipo de técnica utilizada. A clinica DHI foi pioneira no desenvolvimento melhoramento da técnica FUE, denominada por técnica Direct, exclusiva DHI. Esta técnica é uma evolução da FUE, distinguindo-se pela simplificação de processos tornando se menos invasiva e proporcionando resultados muito mais naturais. A DIRECT minimiza assim o risco de inchaços incomodativos considerados normais e habituais nas técnicas anteriores.

  • Se seguir os devidos cuidados e instruções que a DHI transmite, logo após o transplante capilar, o edema será muito ligeiro e passageiro.


De referir ainda que, para além da técnica Direct ser considerada a mais eficiente de mercado, a clínica DHI é líder mundial em restauro capilar, estando atualmente, espalhada pelo mundo, em 70 clínicas. Além disso, possuem 49 anos de experiência, mais de 250 000 pacientes e realizam cerca de 62 transplantes por dia. De que é que está à espera?


Marque já a sua consulta de avaliação capilar gratuita!