Tratamento Capilar de PRP

O Tratamento Capilar de PRP (Plasma Rico em Plaquetas) consiste na injeção intradérmica de plasma no couro cabeludo, com o objetivo de estimular e assim incentivar o crescimento capilar. 


Como se processa o Tratamento Capilar de PRP?

As propriedades de cicatrização das plaquetas (trombócitos) são bem conhecidas: elas atuam como intermediárias para acelerar o processo de cura em feridas ou marcas. Do mesmo modo as plaquetas assistem na regeneração das células. As plaquetas contêm proteínas bioativas (fatores de crescimento) e citoquinas. Através do processo de desgranulação estes elementos são libertados, atraindo macrófagos, células tronco-mesenquimais, e osteoblastos, que por sua vez são desencadeados, promovendo a remoção de tecidos necróticos e degenerados, contribuindo para a regeneração e reparação dos tecidos.
O plasma rico em plaquetas é uma substância (plasma) obtida e isolada através da centrifugação do sangue. O PRP é ativado com ativadores de ADN (trombina) e enriquecido com iões de cálcio.
Na perda do cabelo, a aplicação intradérmica de plasma contendo grandes quantidades de plaquetas, não só fortifica o folículo capilar, assegurando a sua longevidade, mas também revigora folículos adormecidos estimulando o crescimento de novos cabelos. Quando combinado com o transplante capilar o PRP promove e fortalece a reparação dos tecidos, preservando e promovendo a viabilidade dos folículos.

 Tratamento Capilar de PRP

«A injeção de PRP é uma opção simples, eficaz e viável de tratamento
para alopecia androgenética» 
saber mais


Quem pode ou deve realizar o Tratamento Capilar de PRP?

- Quem sofre de alopécia androgenética;
- Quem realiza um transplante capilar de dois dias ou mais dias ( ex.: Giga Session DHI);
-  Quem tem cicatrizes no couro cabeludo ( ex.: cicatrizes realizadas por queimaduras);

Quem não pode realizar Tratamento Capilar de PRP?

- Se sofre de alopecia areata;
- Alopecia de origem auto imune (ex.: lúpus, alopecia fibrótica ou micose);
- Psoríase;
- Doenças dermatológicas como lesões pré cancerosas ou cancro de pele;
- Se tiver febre antes 72 horas do tratamento;
- Caso tenha baixo nível de plaquetas no sangue;
- Urticária auto imune.